Empreendedorismo Feminino: a atuação da Mulher Empresária


Mulher Empreendedora
Não é de hoje que o empreendedorismo feminino vem se tornando uma realidade no mundo dos negócios. A posição da mulher no campo empresarial está cada vez mais evidente, gerando uma nova realidade que não pode e nem deve passar desapercebida em nossa economia atual.

E isto não é fruto apenas de um “empreendedorismo informal” que surgiu nos últimos tempos. É na verdade uma transformação até natural, diante do novo papel que as mulheres vêm desempenhando já há algum tempo em nossa sociedade como um todo.

Neste artigo vamos falar mais sobre este empreendedorismo feminino e sobre a mulher empresária, qual a importância disto no âmbito financeiro/econômico, estatísticas e ainda daremos muitas dicas e orientações básicas para você dona de empresa fazer o seu negócio crescer cada vez mais. Acompanhe.
 

Empreendedorismo Feminino: o que é?


Suscintamente, poderíamos simplesmente dizer Empreendedorismo Feminino: o que é são negócios geridos por mulheres. No entanto, o significado real deste empreendedorismo da mulher vai bem mais além do que este simples conceito acima.

Isto porque mulheres empresárias representam uma nova liderança feminina que há alguns poucos anos atrás praticamente inexistia, ou tinha uma representação ínfima. E o que isto significa, afinal?

É possível dizer, com referência ao social, que é um rompimento de barreiras por parte da mulher, que vêm ao longo do tempo ocupando o seu espaço de direito. Mas se nos voltarmos única e exclusivamente ao lado econômico, business efetivamente, o significado tem outro conceito.

A maneira diferente de pensar os negócios, a própria visibilidade e também influência que este empreendedorismo feminino vem imputando, protagoniza um espaço no mundo econômico que já é notado e devidamente respeitado.

Conclusivamente, podemos dizer então que “empreendedorismo feminino” é muito provavelmente uma nova forma de negociar, que está influenciando cada vez mais este mundo tão disputado dos negócios.

Números: As Estatísticas da Mulher Empresária

Muito falamos sobre mulheres empresárias, mas será mesmo que o mundo business já demonstra isto em números, efetivamente?

Pois é certo que sim. Em uma pesquisa recente realizada pelo GEM Brasil (Global Entrepreneurship Monitor) e publicada em 2019 pela revista PequenasEmpresas&GrandesNegócios do Globo.com mostra de forma contundente esta nova realidade.

O que se vê é exatamente um público feminino se destacando frente à um masculino, o que possivelmente seria impensável anos atrás. As mulheres representam a maioria em vários setores econômicos, onde praticamente todos eles estão ligados ao empreendedorismo.

A proporção destas novas empreendedoras é maior entre elas: 15,4% pra 12,6% de homens empreendedores. No Brasil, esta realidade não fica apenas em grandes capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo. Em 2018, o Sebrae ES realizou outra pesquisa referente ao empreendedorismo feminino no Espírito Santo (PequenasEmpresas&GrandesNegócios).

Os resultados apontam uma tendência cada vez mais evidente e que, reiteradamente, não pode deixar de ser observada. Confira:

• Setores específicos de comércio - 52,95% são mulheres;
• A indústria - 65,20% mulheres;
• Setores de serviços - 55% de mulheres
• Análise de perfil de investimento de donas de empresas: 43,9% destas mulheres investem no segmento de serviços; 36,42% destas mulheres investem no segmento industrial; 1,34% destas mulheres investem no segmento da construção civil e apenas 0,15% na agropecuária.

Por incrível que pareça, esta mesma realidade ainda é observada no âmbito nacional, com cerca de 48% de representatividade do empreendedorismo feminino. A nível mundial, nosso país ocupa a 6ª posição entre os países com um maior avanço e incentivo ao empreendedorismo feminino como um todo.

Isto também mostra que a tendência observada nas estatísticas da Mulher Empresária aqui no Brasil não é exclusiva, e sim mundial.
 

Mulher empreendedora: a importância e os Desafios


Enfim, o que se percebe é que o empreendedorismo feminino tem ajudado muitas mulheres a se auto sustentarem, já conseguindo inclusive ocupar um lugar de destaque neste novo cenário econômico que se desenha atualmente.

Além do auto sustento, também vêm sustentando suas famílias, em uma busca incansável pela satisfação pessoal e também no auto investimento. Não há mais como fechar os olhos para esta tendência que cada vez mais se perpetua na economia brasileira e mundial também.

Mas estas donas de empresas ainda têm muitos desafios por vencerem. Diariamente, estas mulheres empreendedoras precisam lembrar ao mundo e à sociedade que o lugar delas é onde bem entenderem, seja no mundo dos negócios ou não.

Por ser um ambiente caracteristicamente masculino, algumas mulheres ainda sentem certa dificuldade ao tentarem fazer o seu networking, mas isto vem mudando gradualmente.
 
Investir mais em recursos tecnológicos, como softwares de gestão empresarial, facilitando a gestão da empresa é ter visão de futuro. Processos automatizados faz com que sobre tempo para a correta gestão, além de viabilizar redução de custos e com isto proporcionar possibilidades de novos investimentos.

Sistemas como o GestãoClick, por exemplo, representam uma eficiente automatização de diversos setores da empresa, o que tornam os dados mais confiáveis, mais precisos e facilitando o acesso por quem quer seja.

Além disso, não se intimidar diante do “mundo masculino dos negócios”, impondo maior e natural agressividade ao seu empreendimento, como forma de manter uma concorrência sadia e quantativamente equilibrada. Estas são as grandes dicas para seu negócio crescer cada vez mais.