Novas regras de financiamento coletivo para empresas

Os sites que promovem o financiamento coletivo, o crowdfunding, também chamado de vaquinhas virtuais, já ajudaram muitos profissionais e grupos de diferentes segmentos do mercado a levantarem a verba necessária para colocarem projetos em prática. Agora, essa maneira de pequenas empresas também conseguirem investidores foi regulamentada.

A medida foi uma iniciativa da CVM – Comissão de Valores Mobiliários, por meio da Instrução CVM 588.É importante dizer que a CVM é uma autarquia ligada ao Ministério da Fazenda, sendo que a comissão, em conjunto com a Lei das Sociedades por Ações, tem a função de regular o mercado de valores mobiliários.

Para entender melhor, o mercado de valores mobiliários refere-se ao mercado financeiro de investimento em captações públicas. Essas captações se caracterizam pelo fornecimento de capital de risco por investidores que acreditam em um projeto ou mesmo empreendimento.
 

Novas regras: o que muda no crowdfunding
 

As startups são bons exemplos de novas empresas que podem conseguir recursos por meio do crowdfunding. Com a regulamentação dos financiamentos coletivos, surgiram também algumas normas, diferente do que era praticado anteriormente.
No entanto, vale salientar que as novas regras do crowdfunding funcionam apenas para empresas já existentes, por isso, é preciso que elas já possuam CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas.

Confira a seguir as novas regras de financiamento coletivo para empresas:

  • Antes as empesas que faturam até R$ 10 milhões por ano podiam levantar pelo financiamento coletivo até R$ 2,4 milhões. Agora, o limite subiu para R$ 5 milhões, desde que o arrecadamento seja feito pelas plataformas virtuais.

  • As novas regras são mais flexíveis, inclusive, quanto ao modo como as plataformas operam o sistema, sendo que possuem autonomia e podem criar uma taxa de desempenho para os investidores.

  • Agora, os investidores podem desistir da oferta inicialmente feita, em um prazo de sete dias, sem que sejam punidos com multas.

  • Diferente de antes, com a regulamentação é possível disponibilizar ofertas restritas a grupos de investidores cadastrados.

  • Depois do encerramento da oferta, a plataforma de crowdfunding tem até cinco dias úteis para transferir os valores ao proponente do projeto.

  • Depois de capar os recursos em uma plataforma de crowdfunding, os empresários não podem lançar um novo projeto em até quatro meses, ou seja, 120 dias.

  • A empresa não pode propor um novo projeto até que não faça a prestação de contas relativa ao projeto anterior, do qual já arrecadou os recursos.

  • Incorporações, fusões, aquisições de participação e incorporações de ações em outras empresas não podem entrar como projetos de crowdfunding.

Quais as vantagens do crowdfunding

 

Nos últimos anos, cresceu em muito a oferta de plataformas de financiamento coletivo, uma vez que a receita para levantar recursos para projetos se mostrou eficiente desde o início. Cada plataforma pode possuir os seus trâmites, mas existem quesitos que devem ser feitos de acordo com o disposto pela CVM.

Entre eles, a exigência que para conseguir verbas por meio do crowdfunding as empresas com menos de um ano de operação devem ter um faturamento anual de no máximo R$ 834 mil. Isso quer dizer que empresas iniciantes podem ganhar um fôlego por meio da arrecadação de recursos de investidores.

Porém, nem sempre é uma tarefa fácil, já que as pessoas dispostas a investirem em novas empresas devem encontrar vantagens nisso. Dessa forma, a dica é convencer o investir por meio de um projeto inovador, consistente, com tudo muito bem explicado e apresentado.Avalie de fora o seu projeto, responda a pergunta: você investiria no seu projeto?
 

Dicas para arrecadar recursos no crowdfunding
 

Com uma análise fria é possível ponderar o que pode ser mudado a fim de tornar a sua ideia mais atrativa para os investidores em potencial. Outra dica é se certificar que a plataforma esteja cadastrada junto à CVM, caso contrário, ela pode não seguir as novas regras.

financiamento-coletivo

Já para oferecer um projeto com potencial para ser escolhido, veja algumas dicas a seguir:

  • Ofereça um projeto viável com potencial para o sucesso.

  • Cuide da contabilidade, mostre que tudo foi planejado devidamente.

  • Comprove fatos financeiros para mostrar que o seu projeto é sólido.

Mesmo pequenas empresas e de portes menores devem contar, desde o início de suas operações, com um sistema de gerenciamento eficiente. O GestãoClick é um software de gestão muito útil a empreendimentos de todos os portes e segmentos. Com as suas funcionalidades é possível organizar a rotina com sucesso e promover novos projetos com eficiência.

Deixe seu comentário

Comentário

Clientes satisfeitos

GestãoClick
Logo