Boleto Simples X Boleto Registrado: Qual a diferença?


Boleto Simples X Boleto Registrado: Qual a diferença?

Pagamentos feitos através do boleto bancário são a grande preferência nacional quando falamos em compras. O brasileiro ama comprar e pagar pelo boleto! E, tratando-se de oferecer comodidade para o consumidor e visando, também, um expressivo aumento nos números de vendas, as empresas têm disponibilizado cada vez mais, esta opção no caixa.

O que muita gente não sabe é que a organização deve escolher entre o boleto simples e o boleto registrado antes de oferecer esta forma de pagamento para seus clientes. Para quem é empresário, esta decisão bem simples, pode estar atrelada a diversas dúvidas sobre as diferenças e as vantagens do funcionamento de cada um desses tipos de boletos. Você sabe qual é o melhor para a sua empresa?
 

Boleto Simples e Boleto Registrado

 

O boleto simples, assim como o boleto registrado, são formas de pagamento bem semelhantes, que diferem apenas no modo de emissão, e são disponibilizados nos pacotes que a empresa contrata do banco. Veja:

  • Boleto Simples

Não possui registro na instituição financeira e, sendo assim, não é possível acompanhar a operação bancária a que está envolvido.

  • Boleto Registrado

Como o próprio nome sugere, possui registro no banco e, desta forma, pode ser acompanhado.

Quais as diferenças?

 

Como dito anteriormente, as duas formas são muito semelhantes – sendo que para o cliente não chega, se quer, a ter diferença. Ainda assim, estes boletos diferem em vários pontos e estes, com certeza, são decisivos na hora de escolher qual destas opções de pagamento será disponibilizada na finalização das vendas. O boleto simples, por exemplo, não possui obrigatoriedade quanto à inserção de informações no documento, contendo, na grande maioria dos casos, apenas os dados gerais da transação.

Neste formato, o banco não precisa ser avisado quando alguma alteração acontece já que há liberdade para que, simplesmente, um novo boleto seja emitido para alterar dados como datas e valores de pagamento. No boleto simples o banco não fica responsável por realizar cobranças e, por não conter informações mais detalhadas, torna-se impossível protestar títulos por esta opção.

Por outro lado, o boleto registrado é caracterizado por ser rico em informações, bem detalhadas, tanto do emissor como do cliente. Esta forma de pagamento possui todos os pormenores referentes à compra e, por isso, pode ser utilizado como meio de protesto. A ligação com o banco é mais forte. A empresa que opta pelo boleto registrado deve notificar toda e qualquer mudança que for feita no documento para que o andamento da operação não seja prejudicado ou caia em duplicidade. Por fim, é importante ressaltar que os boletos emitidos desta forma podem ser cobrados pela própria instituição financeira em caso de inadimplência dos clientes.

Qual o melhor para minha empresa?

 

O mais atrativo no boleto simples é que a cobrança de taxas acontece uma única vez: Exatamente quando o cliente paga pelo boleto que foi emitido. O boleto registrado, por sua vez, exige o pagamento de taxas na emissão e em cada alteração que o documento venha a sofrer, inclusive cancelamento. Apesar de, a primeira vista, a forma simples ser mais interessante – já que há um evidente menor número de taxas – é importante ressaltar que, em longo prazo, trabalhar com a forma registrada é muito mais viável e segura para você e para a sua empresa.

Boleto registrado será obrigatório?

 

Sim! A Febraban – Federação Brasileira de Bancos – já divulgou que este será o último ano de emissão de boletos simples no país. A partir de dezembro de 2016 todas as empresas deverão se adequar e trabalhar com a forma de boleto registrado em seus negócios. Para se adaptar a nova legislação, muitas empresas têm procurado por softwares de sistemas de gestão que facilitem e agilizem este tipo de emissão de boletos. O GestãoClick é um sistema ERP de gerenciamento empresarial completo e que está pronto para garantir que seu negócio não perca nenhuma venda devido a mudança.

Leia também: Como emitir boletos e fique atualizado com as questões fiscais do seu negócio.