Como conseguir capital de giro para minha empresa


Como conseguir capital de giro para minha empresa
Entre tantos termos comuns na administração de empresas, um deles é o capital de giro, também conhecido como ativo corrente. Ele se refere aos recursos financeiros que uma empresa possui para dar continuidade ao seu trabalho. Por mais que, em um primeiro momento, se relacione o capital de giro apenas com o dinheiro em caixa, ele não está só ali.

O capital de giro também está nos produtos em estoque e nos valores que serão recebidos em determinado período de tempo. Por conta disso, o capital de giro é dinâmico e, se hoje o seu valor é um, amanhã pode ser outro. A questão é que cada empresa deve ter um para funcionar adequadamente e o valor depende de cada negócio.


Como saber o capital de giro de uma empresa?


Para chegar a esse valor é preciso somar todos os ativos correntes, ou seja, onde o dinheiro está (estoque, caixa e outros) e subtrair dos passivos, isto é, o que deve ser pago, como salário dos funcionários, impostos e outros. Mas para funcionar esse cálculo, é preciso que tudo seja calculado dentro de um período de tempo específico.

No entanto, quando não existe o controle financeiro adequado, uma empresa pode ter que recorrer a terceiros para conseguir liquidez de operação. Bancos, financeiras e cooperativas de crédito são as instituições mais procuradas pelos empresários que precisam de linhas empresariais de crédito.

 

Como manter o capital de giro da empresa


Assim como funciona para as pessoas físicas, quando se fala que o melhor é evitar os financiamentos e empréstimos, o mesmo serve para os empresários. Isso significa que é importante investir no controle financeiro para não ter que se socorrer com as instituições de crédito, porque as chances de endividamento são grandes.

capital-de-giro
 O controle financeiro consiste em acompanhar todas as movimentações que envolvem dinheiro dentro da  sua empresa. Embora isso possa ser feito de modo manual, hoje em dia, existem ferramentas tecnológicas  que informatizam as tarefas e deixam tudo mais simples e fácil de controlar.

 Quando se fala em controle financeiro, refere-se às seguintes atividades:
  •  Controle diário de caixa: registrar todas as entradas e saídas de dinheiro e acompanhar o saldo do  caixa. Isso evita que ocorram erros ou desvios que podem levar a prejuízos. Esse procedimento deve  ser feito todos os dias e, quando houver discrepâncias, levantar onde está o problema.
 
  • Controle bancário: acompanhar todas as movimentações da conta da empresa. Com isso, é possível oferecer as informações necessárias para o controle financeiro e saber se as transações estão corretas.
  • Controle diário de vendas: saber tudo o que é vendido e quando será pago, seja à vista, a prazo, em parcelas, etc. Além de ajudar na avaliação do sucesso das vendas também supre de informações o controle de caixa.
  • Controle de contas a receber: esses valores referem-se ao que foi vendido, mas ainda não pago, além de demais ganhos que pode haver em uma empresa. Com esse controle é possível ter um acompanhamento de caixa ainda mais eficiente.
  • Controle de contas a pagar: evita-se que se iniciam as dívidas e os gastos desnecessários com juros e outrastaxas. Quando os gastos são maiores que o dinheiro disponível é preciso traçar prioridades.
  • Controle de estoques: saber todos os produtos que foram vendidos e os que foram adquiridos. O mesmo serve para matérias-primas e itens de uso interno da empresa.
 

Dicas ao buscar alternativas para capital de giro

 
Quando o controle financeiro é feito com profissionalismo, a empresa consegue manter o seu capital de giro, sem ter que buscar alternativas. É possível dizer ainda que, para manter o capital de giro, basta economizar, gastando apenas o necessário e usando de modo assertivo o lucro gerado dentro da empresa.

Mas quando a busca por capital de giro, por meio de bancos, financeiras e outros meios é inevitável, é preciso que seja feita uma pesquisa minuciosa, rigorosae completa. Dessa forma, é necessário avaliar bem todas as opções, quais as taxas de juros cobradas, quais os prazos e as carências que cada instituição financeira oferece.

De acordo com o nicho de mercado da sua empresa, é possível que haja linhas de crédito específicas mais vantajosas. Por isso, também é importante acompanhar as informações do seu setor econômico.


COMENTE

Deixe o seu comentário nos campos abaixo: