Giro de estoque: aprenda como fazer!


Giro de estoque

Pode observar as grandes empresas: por trás de qualquer história de sucesso haverá certamente uma boa estrutura de gestão de estoques e logística. Afinal, qualquer administrador sabe que acompanhar o fluxo de mercadorias nos estoques da sua empresa é tarefa mais que essencial.
 

E isso porque, além de representar uma importante parcela do seu capital de giro já investido no negócio, os produtos em estoque representam um custo extra com armazenagem e logística.
 

Assim, a sua gestão de estoques precisa se mostrar ágil e eficiente, preparada e equipada com as ferramentas necessárias para lidar com os desafios quotidianos, facilitando o trabalho da sua equipe de vendas e maximizando o retorno obtido pela sua empresa.
 

Nesse processo de gestão, o controle do giro de estoque desempenha um papel fundamental. Quer saber o porquê?
 

Então, vamos começar pelo começo:
 

O que é “giro de estoque”?

O giro de estoque é uma importante ferramenta, visto que permite acompanhar a oscilação do seu estoque. Esse acompanhamento é feito como foco em dois indicadores fundamentais para o varejo: o volume de vendas e volume médio de itens em estoque.
 

Através da análise desses indicadores, será possível controlar quantas vezes o seu estoque foi “girado”, isto é, quantas vezes ele foi vendido e reposto completamente dentro do período estipulado.
 

Conhecendo o  “giro de estoque” da minha empresa

Ao mobilizar diversos dados para o cálculo do giro de estoque da sua empresa, a sua gestão poderá identificar com maior precisão o tempo que as mercadorias permanecem em estoque ao longo de cada giro.
 

E, como já diz o dito popular, tempo é dinheiro: quanto maior for o tempo de permanência de uma mercadoria em estoque, maior a possibilidade de que sofra depreciação, implicando em perda de capital de giro para a sua empresa.
 

Além disso, ao controlar o giro de estoque a sua equipe estará acompanhando de perto os resultados em vendas de cada item, facilitando a identificação de itens com baixa demanda ou rotatividade. A partir daí, sua equipe de vendas e marketing poderá desenvolver um trabalho que permita recuperar essa capital já investido.
 

Vale sempre lembrar que o descompasso entre aquisição de estoques e o giro desse capital é um dos principais responsáveis pelos problemas de caixa. Se seu estoque está cheio, e seu caixa anda baixo, tudo indica que a sua empresa está deixando a desejar no controle de estoque...
 

Outra grande vantagem no cálculo do tempo de giro do seu estoque é que esta informação que a sua empresa trabalhe junto aos seus fornecedores com um plano de reposições de mercadorias.
 

A programação prévia dessa reposição dará à sua empresa um fôlego muito maior na hora de negociar melhores preços e prazos com seus fornecedores, o que certamente terá um impacto significativo na distribuição do seu capital de giro.
 

Ainda não está convencido? E se dissermos que o  giro de estoque da sua empresa tem um impacto direto sobre o seu resultado?
 

Para além do planejamento de reposição de estoques, a realização do controle de giro vai permitir que a sua equipe identifique a sazonalidade na saída de determinados produtos. Assim, a sua empresa pode se preparar para enfrentar melhor os períodos de alta demanda por produtos específicos.
 

Afinal, nada pior do que perder uma venda por problemas na gestão de estoques, não é mesmo?
 

Como calcular o giro de estoque da minha empresa?

O cálculo do giro de estoque é bem simples, se você tiver em mãos os dados referentes à flutuação de estoques e volume de vendas do período que será analisado. Se a sua empresa já utiliza um software ERP online, essas informações serão levantadas em um par de cliques.
 

O giro de estoques é calculado de acordo com a fórmula a seguir:
 

Girode estoque= Vendas no período/Estoque médio no período
 

O cálculo pode ser feito com base na quantidade de produtos vendidos e em estoque, caso a sua empresa trabalhe com uma baixa diversidade de itens, ou a partir dos valores de cada um dos itens. Assim, é possível falar em um estoque de 100 itens ou de R$6.000 reais.
 

Para chegar à média de estoques, necessária ao cálculo do giro, considere a seguinte fórmula:

Estoque médio=(EI+EF)/2

Onde EI equivale ao volume (100 itens) ou valor (R$6.000) do seu estoque no início do período analisado e EF representa essa mesma quantidade ou valor ao final do período.
 

Imagine o seguinte cenário:

Em uma loja de camisetas personalizadas foram vendidas 1000 peças ao longo do último ano. No início do ano, esta loja contava com um estoque de 150 peças e, ao final do ano, o estoque registrado era de 100 peças.
 

O estoque médio da loja no período equivale a 125 peças ((150+100)/2), contando 8 giros no estoque (1000/125).
 

Para dar um passo além, seria ainda possível calcular o tempo médio de giro do estoque, a partir da seguinte fórmula:
 

Tempo médio de giro=(Nºde dias no perío do analisado) /Girode estoque
 

Assim, nossa camiseteria fictícia contaria com um tempo médio de giro da ordem de 45 dias (365/8). Isso quer dizer que ao longo do ano o estoque girou 8 vezes, com ciclos de renovação a cada mês e meio.
 

Mas será que esse ritmo de renovação está adequado ao setor em que nosso amigo empresário atua?
 

Dada a alta volatilidade das tendências de moda, provavelmente um ciclo mais curto traria resultados melhores. É justamente a partir dessa análise que nosso amigo lojista fictício poderá adequar a sua gestão de estoques ao seu público, maximizando assim o retorno sobre o capital investido.
 

Agora que você já sabe o quão importante é controlar o giro de estoque, que tal descobrir como um ERP online pode te ajudar nesse processo? Faça um teste gratuito com a solução do GestãoClick  e veja na  prática como vamos auxiliar a gestão do seu estoque.




COMENTE

Deixe o seu comentário nos campos abaixo: