Como o banco de horas ajuda na gestão?

Existem momentos em que as demandas do trabalho são muitas, e que os colaboradores têm que trabalhar um pouco mais do que seu horário oficial para cumpri-las. Isso faz parte do cotidiano de quase todas as empresas. Por outro lado, há momentos em que as demandas levam menos tempo do que a jornada de trabalho do colaborador. Justamente por isso,  surgiu o banco de horas para garantir que os direitos e os deveres dos colaboradores sejam cumpridos, para assim, ter uma boa gestão empresarial. Mas antes de sabermos para quê serve, é essencial que você aprenda o que é o banco de horas. Hoje vamos aprender:
– Como funciona o banco de horas na empresa? – Legislação do banco de horas – Vantagens para a empresa x colaborador – Como a empresa pode render mais usando banco de horas – Como melhorar a gestão empresarial com banco de horas?

Como funciona o banco de horas na empresa?

O banco de horas é um sistema de compensação de horas dentro da jornada de trabalho. Com o auxílio desta ferramenta, a empresa controla as horas daqueles colaboradores que trabalharam mais ou menos do que o que a sua jornada prevê, mantendo o que foi acordado de maneira contratual. Por exemplo, se um colaborador ficou uma hora a mais do seu horário previsto pela jornada, trabalhando em uma demanda, isso é computado no banco de horas. Assim, esse colaborador pode se ausentar um tempo equivalente a este que ele disponibilizou a mais para as demandas da empresa. Como o banco de horas é oficializado, há uma legislação para que o uso deste não prejudique ninguém. Portanto, ele deve ser feito a partir de um acordo entre a empresa e os colaboradores, sendo feito de maneira individual ou coletiva. Vamos aprender mais sobre?

Legislação do banco de horas

Com a nova legislação da última Reforma Trabalhista, em 2017, todos os tipos de empresas passaram a poder ter oficialmente a compensação a partir do banco de horas. De acordo com o artigo 59, a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), um dia de trabalho pode ter acréscimo de 2 horas extras. Lembrando que isso deve estar de acordo entre os colaboradores e os gestores. Se essas horas extras forem pagas, elas devem ser calculadas com o valor original das horas e um acréscimo de no mínimo 50% sobre o valor de cada hora. Com o banco de horas, isso fica bem mais simples, já que a compensação é feita de outra maneira. No caso do colaborador que trabalhou duas horas a mais em um dia, ele vai poder, por exemplo, trabalhar duas horas a menos em outro dia, ou acrescentar essas horas ao seu banco de horas, podendo resultar em dias a mais de recesso. Portanto, muitas vezes a utilização do banco de horas é vantajosa para os dois lados.

Vantagens para a empresa X colaborador

A utilização de um banco de horas reduz custos dentro da folha de pagamento, e alivia o trabalho do setor de RH, deixando-o disponível para focar em outras questões, como a qualidade de vida dos funcionários. Para o colaborador, fazer horas extras e ser compensado por elas com horas a menos e não com dinheiro, pode ser vantajoso, já que ele consegue ter dias a mais de folga para resolver assuntos pessoais ou descansar. Não podemos esquecer que programar o dia para trabalhar dentro da jornada habitual pode gerar mais produtividade. Por outro lado, é importante fazer um controle desse banco de horas, pois há colaboradores que podem estar trabalhando muito mais do que o necessário, possivelmente ocasionando uma exaustão dos mesmos.

Como a empresa pode render mais usando banco de horas

Como vimos, a utilização do banco de horas ajuda a reduzir o trabalho da equipe de RH, e custos na empresa. Por exemplo, em muitas empresas, a carga de demandas varia muito ao longo do ano, havendo épocas em que há demandas além do número esperado, e épocas em que as demandas são muito menores. Considerando isso, é mais interessante que alguns colaboradores trabalhem mais em nos períodos com muita demanda, e menos nos períodos com pouca demanda. Assim, o banco de horas é a melhor opção nessas situações, pois ajuda a empresa a manter o fluxo de demandas e entregas em dia, sem ter custos extras, já que não precisa pagar os 50% a mais para o colaborador. Além disso, o setor de RH fica com menos trabalho para si, já que o cálculo de banco de horas por compensação é mais simples de ser realizado do que o cálculo de horas extras pagas em dinheiro, e também demanda menos gastos com a folha de pagamento. Dessa maneira, além de reduzir os custos e o trabalho, a equipe de RH pode focar em outras questões dentro da empresa, como a qualidade de vida dos colaboradores, assegurando de que estes estejam satisfeitos.

Como melhorar a gestão empresarial com banco de horas?

Para o banco de horas ser uma ferramenta efetiva, é essencial que haja uma boa gestão. Ou seja, o controle de horas extras trabalhadas tem que ser efetivo. É essencial que no momento de fechamento da folha do colaborador, os responsáveis pelos pagamentos façam os cálculos de horas trabalhadas, incluindo essas horas extras, para que não ocorram erros, e o colaborador trabalhe a mais ou a menos do que deveria. Portanto, é muito importante que a empresa tenha o acesso à jornada de trabalho dos colaboradores. Vale lembrar que uma má gestão do banco de horas pode trazer consequências tanto para o colaborador quanto para a empresa. Por exemplo, se um colaborador não é orientado a registrar seu ponto de saída nos dias em que trabalha a mais, ou se ele registra tais pontos de acordo com o horário original, não há como saber quanto tempo a mais ele trabalhou. A ausência de organização, ou seja, de acompanhamento da gestão do ponto, prejudica o colaborador e pode fazer com que o mesmo fique descontente com a empresa. Por outro lado, esse descontentamento que pode levar a empresa a sofrer ações trabalhistas. Já que vimos que é essencial manter uma boa organização da gestão do ponto, vamos apresentar uma ferramenta que pode te auxiliar nesse acompanhamento, ou seja, no controle de ponto. É primordial  que o controle de ponto seja feito, pois ele garante que toda a gestão do ponto seja feita de forma organizada e clara. Dessa forma,os direitos e deveres do colaborador serão  cumpridos. Uma ferramenta que pode auxiliar muito nisso é, por exemplo, o registro de ponto eletrônico, através de um aplicativo para registro de ponto, que simplifica o trabalho do RH, e faz com que as empresas possam acompanhar de maneira remota e em tempo real as jornadas dos colaboradores. Um desses aplicativos é, por exemplo, o aplicativo da PontoTel. Com o PontoTel, um aplicativo de ponto digital, a partir de um aparelho eletrônico (celular, computador, tablet), você tem acesso à hora de entrada, de pausa e de retorno, e de saída dos colaboradores, bem como de sua localização e outras informações, na hora que quiser. Com ele, a gestão do ponto é muito mais simples e útil em casos, inclusive em que o colaborador esquece de registrar um dos pontos, por exemplo, já que é possível inserir os pontos posteriormente, com uma nota. Além disso, o cálculo de horas a serem compensadas é feita automaticamente, sem que a equipe de RH precise se preocupar com isso. Por exemplo, se um colaborador inicia sua jornada às 09h e a termina às 17h, mas no dia marcou sua entrada às 09h e sua saída às 19h, o aplicativo já contabiliza automaticamente duas horas no banco de horas daquele colaborador. Bem mais simples, né? Assim, a gestão do ponto se mantém organizada, e a compensação de horas ocorre conforme o que foi combinado entre a empresa e os colaboradores. Dessa maneira, os direitos e deveres dos colaboradores são honrados, e a empresa mantém uma gestão empresarial muito mais organizada e eficaz.

Conclusão

Viu como uma boa gestão do banco de horas pode auxiliar na sua gestão empresarial? Além de reduzir o trabalho excessivo da equipe de RH, essa ferramenta reduz custos para empresa, mantém a organização do cotidiano, e é vantajosa para o colaborador, já que ele pode folgar dias a mais, nas férias ou no expediente normal, utilizando esses dias tanto para descansar quanto para resolver assuntos pessoais. Então, ambos os lados ganham com a utilização do banco de horas. Agora que você já sabe que esse ferramenta é vantajosa, pode começar a utilizá-la em sua empresa, e você com certeza vai perceber uma melhoria no funcionamento da sua empresa a partir dessa prática.

Autor convidado Mirella Bellini, redatora no blog PontoTel.

Deixe seu comentário
Deixe uma Comentário

Quer se tornar um parceiro da GestãoClick?

Ganhe comissões recorrentes sobre as indicações
GestãoClick
Logo