Como escolher a maquininha de cartão ideal para a sua empresa


Escolha a maquininha ideal para o seu negócio!

Hoje em dia, qualquer empresa que não aceitar cartão como meio de pagamento está, certamente, perdendo dinheiro.

A prova disso é um estudo realizado pela Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços) que mostra que as compras realizadas em cartão no Brasil tiveram um aumento de 17% no primeiro trimestre de 2019. O crescimento equivale a R$416 bilhões em operações com cartão de débito, crédito e pré-pagos.

Oferecer opções de pagamento para uma sociedade que, cada vez mais, anda com menos dinheiro vivo no bolso é essencial. Pois, caso você não ofereça, pode ter certeza que o seu concorrente oferecerá.

Para você chegar até aqui, provavelmente está pesquisando uma solução de pagamentos que dialogue com o seu negócio. Mas quais são os pontos para se avaliar na hora de escolher a sua maquininha ideal? 

É sobre isso que vamos falar neste artigo. Confira!

 

A sociedade se transformou!

 

A demanda pela praticidade, agilidade e segurança no momento da compra tem crescido cada vez mais. As transações em cartão representam R$1,8 trilhão transacionados em 2019. 

Mesmo com essa mudança gritante, alguns lojistas não sabem como implantar essa mudança em seus negócios. Seguem aceitando apenas dinheiro vivo, dependendo de troco e correndo risco de segurança maior por operarem com grande volume de dinheiro em caixa.

Outra resistência é em relação às operadoras: muitos lojistas acreditam que estas entidades podem acabar roubando todos os lucros da empresa, quando colocam no papel as taxas de transação e aluguel ou compra de maquininha.

Tudo isso pode se tornar menos doloroso caso o lojista saiba como analisar as diversas opções de maquininhas de cartão disponíveis no mercado. Como todos os passos de uma empresa, esse é mais um que precisa de cuidado, atenção e cautela para que possa ser frutífero para todos.

 

Afinal, qual maquininha escolher?

Listamos uma série de etapas que pode auxiliar o momento de escolha da sua maquininha ideal. Vamos lá?

1 - Consciência da sua área de atuação

Cada segmento de mercado opera de formas diferentes e é importante saber em qual área a sua empresa se encaixa.

Por exemplo, se pararmos pra pensar em uma loja de roupas, grande parte dos pagamentos realizados são feitos com vendas no crédito parcelado e o ideal, neste caso, seria aceitar diversas bandeiras de cartão.

Quando pensamos em um restaurante, sabemos que é interessante operar com maquininhas que aceitem vouchers (ticket alimentação, refeição etc), pois grande parte dos trabalhadores utilizam estes benefícios para a alimentação do dia a dia.

Caso você possua um estacionamento, talvez a mobilidade da maquininha não seja um ponto importante para o seu negócio, pois fica inviável ir até cada carro para realizar as transações: neste caso, é comum os clientes irem até o "balcão" de pagamento.

 

2 - Observe o seu fluxo de clientes

Existem empresas que recebem um grande fluxo de cliente diariamente e, por isso, precisa de maquininhas de cartão robustas, que aceitam diversas bandeiras e que operam bem com grandes números de transações.

A agilidade nesse ponto é importante: imprimir comprovante pode ser um diferencial, tanto para o conforto do cliente quanto para o vendedor, que não precisaria enviar um comprovante por SMS, por exemplo.

Já para empresas com fluxos menores, basta aceitar as principais bandeiras do mercado, exceto quando se trata de empresas do ramo alimentício, que trabalham com vouchers.

 

3 - Baseie-se no seu ticket médio

O preço dos produtos que você vende refletem muito na forma ideal de você receber pagamentos em cartão.

Isso porque se você trabalhar com produtos de ticket médio baixo (bancas de revista, lanchonetes, papelarias, docerias etc), dificilmente vai realizar vendas no crédito parcelado. As vendas serão, majoritariamente, no débito ou crédito à vista. 

A moral da história é sempre focar na maquininha de cartão com menor taxa para o tipo de transação mais utilizado em seu negócio.

 

4 - O endereço da sua empresa faz toda a diferença

Pense em todas as particularidades do espaço físico de sua empresa. 

Ele se localiza em uma área a céu aberto ou fechado? É um subsolo? Quais são as operadoras que funcionam melhor na região? O sinal de 3g pega bem nessa área?

Todos esses fatores influenciam a escolha da maquininha ideal para a sua empresa, por causa das diversas conectividades que elas oferecem.

Em locais com sinal favorável, é possível investir em maquininhas que possuem conectividade 3G, por exemplo. Assim, você estará sempre conectado, independentemente das circunstâncias, e possui mobilidade para levar maquininha até o cliente em casos de deslocamento maior, como entregas delivery por exemplo.

Porém, existem regiões que algumas operadoras não funcionam tão bem. Nesses casos, é interessante investir em maquininha com conexão wi-fi ou fixa.

 

5 - Saiba quando deve comprar a maquininha de cartão

É importante analisar com calma como estão os processos internos da empresa e a necessidade de capital de giro para lidar com a compra ou aluguel de uma maquininha.

Algumas maquininhas de cartão possuem um preço alto (150-200/mês) para algumas empresas. Para optar pela compra ou aluguel de maquininha, precisa existir um planejamento prévio em que todos os pontos relacionados a essa decisão foram mapeados. Com o planejamento, é possível acompanhar o crescimento de vendas, suas origens e como isso afeta o seu capital de giro.

Antes de realizar o planejamento, contudo, é preciso avaliar outros pontos que influenciam diretamente na disponibilidade de capital de giro para possíveis investimentos. São eles:
 

- Inconstância nas vendas - acontece muito com negócios sazonais, o que muitas vezes causa uma insegurança sobre como manter o negócio em época de baixa de vendas.

- Porte da empresa - para muitos empreendimentos, o aluguel de uma maquininha não faz tanta diferença no caixa. Porém, existem empresas realmente pequenas que acaba sendo mais vantajosa a compra de uma maquininha para não precisar arcar com um custo constante todos os meses.

 

6 - Quais são as tecnologias que você precisa?

Já comentamos que a quantidade de maquininhas disponíveis no mercado é enorme. Por isso que existem maquininhas com tantas características distintas. É importante, portanto, saber quais são as tecnologias disponíveis para cada maquininha de cartão.

Algumas maquininhas, por exemplo, precisam de um aparelho celular para operarem. Estas maquininhas possuem conexão bluetooth, ou seja, exigem que a maquininha esteja sempre próxima do telefone celular.

Alguns locais precisam de maior agilidade na entrega de comprovantes e uma maquininha com bobina e comprovante impresso pode ser uma boa pedida, ao invés de depender de conexão para enviar SMS.

 

Algumas outras questões para ficar atento

Existem outros aspectos importantes a serem avaliados na hora de escolher uma maquininha além dos que já citamos anteriormente. 

É preciso ficar atento em relação às opções de parcelamento e antecipação de recebíveis que são praticadas em planos distintos de operadoras distintas.

Muitos negócios utilizam a antecipação de recebíveis rotineiramente, por causa de pouco ou nenhum planejamento para melhorias no capital de giro. A antecipação de recebíveis é uma prática cara, que deveria ser usada apenas quando extremamente necessário, ou caso o custo não faça tanta diferença no caixa da empresa. Porém, quando se aprende a calcular a antecipação de recebíveis, percebe-se que a taxa aplicada em cima desse serviço é, na maior parte das vezes, abusiva.

 

Concluindo

Sabemos que são muitos pontos a serem refletidos antes de decidir por sua primeira maquininha. Porém, listamos os mais importantes para que você não deixe nenhuma etapa de fora: elas são cruciais para resultar em uma boa escolha de solução de pagamento para a sua empresa.

Vale lembrar que não existe uma maquininha de cartão que seja a melhor de todas, a "mais completa" do mercado. Todas as operadoras possuem soluções parecidas e o que muda são os planos e condições de cada uma. Então, analise tudo: funcionalidades e especificações do plano que você está prestes a contratar, além do atendimento prestado pela operadora na hora da contratação.

Por fim, avalie sempre as soluções pensando nas particularidades da sua empresa: o que ela precisa? O que não pode faltar? Quais são as principais exigências para tornar a experiência de compra do cliente a melhor possível?

Com calma e muita análise, você certamente estará apto a escolher a maquininha de cartão ideal para o seu negócio.



COMENTE

Deixe o seu comentário nos campos abaixo: