Como os pequenos empresários veem a crise no Brasil ?

Estampada nos jornais e tema central dos noticiários da televisão, muito tem se falado sobre a crise no Brasil, que já se tornou uma velha conhecida responsável por viver assombrando os donos e os empregados dos mais diversos tipos de empresas, variando os ramos e segmentos do mercado. Estendida por muitos meses, a recessão econômica brasileira tem sido motivo de preocupação para grande parcela da população que já sente, ou que teme sentir, os resultados de toda esta instabilidade financeira.

Para os empresários as percepções sobre este tema podem variar absurdamente, indo de encontro com outros fatores como, por exemplo, os pessoais e natos a cada um. O tipo de negócio, público que é atendido e região em que está inserido também são grandes influenciadores sobre o modo de se sentir a crise. Mas, se por um lado a crise no Brasil é motivo de medo, por outro, há quem veja boas oportunidades em meio a essas complicações pelas quais o país vem passando. Esse é o caso dos empreendedores que, neste momento, estão fazendo verdadeiras limonadas com seus azedos limões do dia a dia.

É bem provável que você conheça dezenas de pessoas que não estão vivenciando a crise econômica brasileira, certo? O que diferencia, principalmente no mundo empresarial, o modo como este momento está sendo vivenciado é a postura do empresário que possui, basicamente, duas opções: Render-se ao discurso de que a crise no Brasil tem desestruturado seu negócio ou investir em novas estratégias e alavancar, assim, suas vendas e negociações.
Qual opção lhe parece melhor?


Pequenos empresários X Crise no Brasil

A crise no Brasil é, sem dúvida alguma, real e uma das piores enfrentadas nestas últimas décadas. Nunca se demitiu tanto! Os números de vendas tem despencado dia após dia e as grandes empresas e indústrias, principalmente, têm sentido o impacto profundo dos erros que foram cometidos dentro da política do país. O ano de 2015 foi difícil de ser enfrentado e as expectativas para 2016 não foram nada positivas segundo o ponto de vista de alguns empresários. O medo de que o Brasil não conseguisse sair da crise, neste ano, tem se mostrado adequado à realidade pela qual o povo tem passado: Desemprego em alta e inflação e juros aumentando consideravelmente e a todo o momento.

Um setor, porém, que tem se destacado mesmo em meio a crise é o que abrange aos pequenos empresários, ou até mesmo os micro. De acordo com recente pesquisa feita pelo SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Pequenas Empresas e Médias Indústrias, nunca antes houve um registro de tamanho crescimento de pequenos negócios no Brasil. A taxa de empreendedorismo está em alta!

Este deslocamento para o campo do negócio próprio deve-se, inevitavelmente, ao mercado saturado, que não está contratando no momento, levando muitos recém-desempregados a abrirem um pequeno empreendimento, mantendo, assim, o sustento da família. Empresários que fogem da crise estão atentos a todas as dicas e informações úteis para seguir trilhando o caminho do sucesso, ou ao menos da estabilidade, neste período. Você sabe o que fazer para trilhar este mesmo percurso?


Fugindo da crise no Brasil

Os maiores setores são os que mais sentem os impactos da crise econômica brasileira. O mercado está em processo de recessão principalmente para itens mais caros ou luxuosos como carros, apartamentos e viagens a passeio. Porém, existem itens, produtos, que não podemos abrir mão de usar cotidianamente. É exatamente aqui que o empreendedor tem feito seu “pé de meia”. Alimentação, cosméticos e beleza são exemplos simples de setores que, podem até ter diminuído o ritmo, porém não estão em recesso e podem ser uma ágil saída. Aposte neles!

Deixe seu comentário
      Deixe uma Comentário

      Clientes satisfeitos

      GestãoClick
      Logo