Oportunidades de negócios: ferramentas que ajudam identificar

Como identificar oportunidades de negócios e aumentar os lucros da empresa?  

Profissionais com uma boa visão estratégica de mercado conseguem analisar cenários competitivos e obter insights sobre melhorias e inovações para o seu negócio. 

Por mais que se tenha um negócio bem-sucedido, sempre é possível melhorá-lo. Aliás, é isso que o mercado espera e os clientes demandam.  

O consumidor está cada vez mais exigente. Somado a isso temos um mercado dinâmico e competitivamente acirrado. Dessa forma, para as empresas, o desafio é se manterem competitivas e garantir sua visibilidade.  

Por outro lado, se os negócios não vão bem, as melhorias devem ser urgentes. O ponto de virada é crucial antes que o negócio chegue a um nível que não tenha mais volta.  

Assim seja qual for o cenário, é preciso encontrar respostas, oportunidades e, inclusive, os pontos fracos, para saber o que precisa mudar.  

Como fazer isso? Selecionamos três metodologias que ajudam a encontrar oportunidades de negócios

para o crescimento dos negócios. Acompanhe! 

oportunidades-de-negocios

3 formas de identificar oportunidades de negócios e melhorias para sua empresa 

Listamos abaixo três metodologias que são ótimas para apontar vários dados, inclusive oportunidades de negócios que podem representar resultados positivos e aumento nas vendas.  

Análise SWOT 

A matriz SWOT (ou FOFA em português) é uma das mais poderosas ferramentas para conseguir um diagnóstico dos negócios. 

SWOT é um anagrama para as palavras do inglês, cuja tradução também monta o anagrama FOFA: Strenghts (Forças), Weaknesses (Fraquezas) Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças).  

A ferramenta analisa ambientes internos (forças e fraquezas) e ambientes externos (ameaças e oportunidades). Por meio dessa análise se pode obter informações importantes sobre onde a empresa precisa melhorar e insights sobre oportunidades que podem ser um ponto de mudança nos negócios.  

A análise SWOT deve ser feita com a participação das equipes de colaboradores. Só assim se poderá ter uma ampla visão dos processos internos e insights diversos sobre o ambiente externo.

Dessa análise, sairão muitas ideias de ações que a empresa pode tomar para melhorar os negócios e aproveitar as oportunidades que foram apontadas. Só que, se forem muitas, há um possível problema: o que fazer primeiro?

Bem, o segredo está em combinar algumas ferramentas administrativas. Como após a análise SWOT será preciso priorizar ações, nada melhor que uma ferramentas de prioridades, não é mesmo? Neste caso, pode ser utilizada a Matriz GUT.

O que é a matriz GUT?

Essa matriz de prioridades ajudará a classificar o que tem gravidade (G), urgência (U) e o que é tendência (T). 

A GRAVIDADE mede o impacto e seus níveis são:

  1. Sem gravidade
  2. Pouco grave
  3. Grave
  4. Muito grave
  5. Extremamente grave

Essa numeração de 1 a 5 será necessária para determinar as prioridades. 

A URGÊNCIA mede o tempo, e seus níveis são:

  1. Sem urgência
  2. Pouco urgente
  3. Urgente
  4. Muito urgente
  5. Extremamente urgente

A TENDÊNCIA mede a probabilidade de crescimento do problema. Seus níveis são:

  1. Sem tendência de piorar
  2. Piorar em longo prazo
  3. Piorar em médio prazo
  4. Piorar em curto prazo
  5. Agravar rápido

De posse dessas informações, é hora de determinar a ordem do que vai ser feito. 

Em uma lista de ações, se deve colocar colunas para gravidade, urgência e tendência. Cada ação receberá notas para cada critério da GUT. 

Exemplo:

AçãoGravidadeUrgênciaTendência
1. Relançar o último produto fabricado com mudanças solicitadas pelos consumidores342
2. Aumentar a produção de uniformes, pois uma nova indústria está abrindo as portas e está localizada nas redondezas554

Feito isso, basta multiplicar os resultados: 

  1. 3 x 4 x 2 = 24
  2. 5 x 5 x 4= 100

Dentre essas duas ações, a prioridade é da segunda, cuja multiplicação das notas foi maior. Assim, as prioridades são definidas pelos resultados em forma decrescente, do maior para o menor. 

Definidas as prioridades, é hora de planejar as ações. Para isso, outra ferramenta é bastante útil: a 5W2H, que ajuda a indicar o que, por que, quando, como e por quem será feito. 

Como dissemos, as ferramentas se complementam. Para acompanhar e monitorar os resultados, assim como para identificar o que precisa ser refeito, se pode utilizar outra, e assim por diante. 

Benchmarking 

Benchmarking é uma metodologia de comparação com os concorrentes. Por meio dessa avaliação da empresa em relação à concorrência, se pode identificar os melhores desempenhos e usá-los para aperfeiçoar seus próprios. 

Além disso, é possível também analisar concorrentes indiretos e estudar oportunidades de negócios que podem surgir de suas atividades.  

É importante salientar que o benchmarking pode ser feito, inclusive, de práticas empresariais e não só de produtos/serviços. Uma empresa pode descobrir que sua fraqueza é o atendimento ao cliente e incorporar práticas que são o ponto forte de seu concorrente.  

Além disso, essa metodologia pode ser usada para processos internos. Uma empresa pode, por exemplo, identificar suas melhores práticas em determinado setor e disseminá-las para os demais.

É sempre bom lembrar disso, que as oportunidades de negócios nem sempre estão no ambiente externo. 

Pesquisa de mercado 

Outro método eficiente de conseguir respostas, avaliações e oportunidades de negócios é o de pesquisa de mercado.  

Neste caso, as pesquisas são feitas diretamente com consumidores, fornecedores ou clientes, por exemplo.  

A partir dos resultados se pode chegar a informações muito relevantes sobre a empresa, força da marca, qualidade dos produtos ou serviços, atendimento ao cliente e muitos outros pontos.  

Saiba que algumas metodologias podem ser usadas como complemento uma da outra, conforme explicamos anteriormente. O benchmarking é outra ferramenta que pode ser usada como complemento. Pode ser utilizado, por exemplo,  depois que a análise SWOT apontou as fraquezas da empresa.  

Para finalizar, duas dicas importantes: para aprender mais sobre essas ferramentas para identificar as oportunidades de negócios, você pode fazer cursos online com certificado, que dão um bom embasamento teórico, exemplos de aplicação etc.  

A segunda dica é que um curso de pacote office pode ser também bastante útil, já que os dados, perguntas e avaliações feitos pelas ferramentas podem ser alocados em planilhas do Excel, por exemplo.  

E você sabe, conhecimento nunca é demais e só soma no currículo.  

Esperamos que tenha gostado do conteúdo! Comente e compartilhe! 


Sistema ERP Online

Deixe seu comentário
      Deixe uma Comentário

      GestãoClick
      Logo