Saiba como ter eficiência para organizar o fluxo de caixa da sua empresa


Organize o Fluxo de Caixa da sua empresa

Resumidamente, se você não sabe o que está acontecendo no Fluxo de Caixa da sua empresa, provavelmente está perdendo dinheiro. Aliás, já chegou ao final do mês se perguntando onde ele foi parar e sem saber o que aconteceu para ele sumir?
 

Se você ainda não sabe por que esse recurso é fundamental para o sucesso da sua empresa e desconhece o paradeiro do dinheiro das vendas, então precisa ler este artigo!
 

Aqui, mostramos como ter eficiência para organizar o Fluxo de Caixa e damos algumas dicas relevantes. Confira!

 

Entenda como isso pode auxiliar sua empresa


O Fluxo de Caixa nada mais é do que o registro das movimentações de entrada e saída de dinheiro do seu negócio. E como isso pode auxiliar sua empresa?
 

Bom, ele impacta diretamente o controle das finanças, pois ajuda a:
 

  •    *ter o controle sobre todas as movimentações financeiras, ou seja, sobre tudo que entrou e saiu do caixa;
  •    *analisar se os valores recebidos têm sido o suficiente para cobrir gastos;
  •    *antecipar cenários e fazer projeções sobre a quantia que sobrará ou faltará no caixa no mês seguinte;
  •    *descobrir se o negócio está conseguindo lucrar com as vendas ou tendo prejuízos;
  •    *analisar a viabilidade de promoções, campanhas de marketing ou liquidações.

Percebe que há muitos benefícios para as empresas que mantêm o Fluxo de Caixa estruturado?

 

Compreendendo o fluxo de caixa


Antes de nos comprometermos a realizar uma tarefa diária que demanda atenção, precisamos entender sua importância. Afinal, se não compreendemos a razão de fazer algo, então por que fazê-lo, não é?
 

A seguir, veja o que você deve entender antes de partir para a organização.
 

1. O propósito das finanças

Antes de organizar o Fluxo de Caixa, é preciso entender o porquê dele ser importante e qual é o propósito geral das finanças. Podemos dividir esse propósito em três pontos principais: gerar lucro, formar o caixa e analisar dados.
 

Ora, seu negócio precisa ter um número de vendas satisfatório, especialmente de produtos de maior giro, para gerar lucro, certo?
 

E esse lucro precisa, de certa forma, ficar retido no caixa para que se multiplique, para que você tenha maior segurança com seu negócio e para que possa realizar investimentos no futuro, concorda?
 

E para garantir a geração de lucro e a quantia reserva do caixa é preciso ter uma análise dos dados financeiros da empresa para que você possa tomar decisões se baseando em informações concretas — ou seja, nos números do próprio negócio — em vez de tomar decisões às cegas.
 

Daí a importância de compreender o propósito das finanças e acompanhar o Fluxo de Caixa, já que isso preserva a saúde financeira do seu negócio.
 

2.  O próprio Fluxo de Caixa

Como já mencionamos, esse recurso se refere às entradas e saídas de dinheiro do caixa de sua empresa, ou seja, todo o dinheiro arrecadado com a venda de produtos ou de serviços e todo o dinheiro gasto com despesas como aluguel, compra de matéria-prima, pagamento de colaboradores e de fornecedores etc.
 

Por isso, entender o Fluxo de Caixa faz com que você deixe de gerenciar o seu negócio no escuro, já que acompanhá-lo permite saber de onde o dinheiro está vindo e para onde ele está indo.
 

Em outras palavras, você conhece a fonte de receita e descobre possíveis desperdícios e prejuízos, seja com estoque mal planejado, com gastos desnecessários ou com a inadimplência de determinados clientes que porventura deixaram de realizar pagamentos.
 

3. A importância do Fluxo de Caixa sobre o Capital de Giro

Quando você começa a montar, organizar e acompanhar o Fluxo de Caixa, descobre no decorrer dos meses qual é a média de gastos, custos e despesas em geral da sua empresa.
 

Resumidamente, esse dinheiro é o Capital de Giro do negócio, ou seja, a quantia básica para que ele possa continuar em funcionamento mês a mês. No geral, o Capital de Giro mostra o valor que a empresa precisa arrecadar com vendas para cobrir despesas e se manter.

 

Agora, saiba como organizá-lo com eficiência


Abaixo, damos algumas dicas relevantes para que você  consiga organizar o Fluxo de Caixa com eficiência. Dê atenção à todas, por mais simples que possam parecer!
 

1. Escolha um período para controlar

Quanto maior o período de tempo, mais fácil será para perder o controle das finanças. De preferência, opte por um dos períodos abaixo:
 

  •    *diário;
  •    *semanal;
  •    *quinzenal;
  •    *mensal.


2. Registre todas as movimentações financeiras

Registre todos os lançamentos, desde os menores (que podem parecer insignificantes) até os maiores. Todos os valores são importantes, e a soma de pequenas quantias faz diferença para o caixa no mês, no semestre ou no ano.
 

3. Registre todas as contas a pagar e a receber

Registrar todas as contas a pagar e contas a receber ajuda na elaboração de projeções de Fluxo de Caixa para os meses seguintes, uma ótima forma de conferir se há viabilidade para futuros investimentos, por exemplo.
 

Tudo deve ser registrado, sejam despesas fixas ou variáveis, pagamentos a prazo ou recorrentes. Mas atenção: em caso de recebimento de cheques pré-datados, apenas inclua o valor no Fluxo de Caixa quando forem compensados, e não no dia que recebê-los dos clientes — isso também é válido para vendas ou compras a prazo.
 

4. Mantenha o Fluxo de Caixa atualizado

Mantê-lo atualizado diariamente é o ideal para ter mais eficiência na organização, principalmente se há muitas movimentações na empresa. Além de evitar o trabalho de atualizar todas as entradas e saídas no final do mês, também evita-se erros decorrentes de esquecimentos, confusões, entre outras causas.
 

5. Conte com o apoio de um sistema ERP

Fomos bem claros no início deste artigo: se você não sabe organizar o Fluxo de Caixa, provavelmente está perdendo dinheiro.
 

E depois de ler tudo o que escrevemos, você provavelmente vai dar mais atenção a esse recurso, não vai?
 

Agora vem a questão principal: será que planilhas dão conta do recado?
 

Bom, pode sim ser fácil controlar e organizar o Fluxo de Caixa utilizando o Excel, mas geralmente é uma tarefa mais complexa, trabalhosa e sujeita a erros.
 

Por isso cada vez mais se recomenda o uso de um software de gestão empresarial com módulo financeiro, o qual auxilia a gestão completa da área financeira ao permitir registro de contas a pagar e a receber, conciliação bancária, emissão de relatórios, entre outras funcionalidades.
 

Por fim, preste atenção e considere outras dicas importantes:
 

  •    *separe as contas de pessoa física e pessoa jurídica;
  •    *estimule compras à vista, mesmo que seja preciso oferecer descontos;
  •    *sempre guarde recibos, notas fiscais ou qualquer documento que possa comprovar entradas e saídas de dinheiro.

Como você pôde acompanhar neste artigo, organizar o Fluxo de Caixa da sua empresa de forma eficiente faz com que você entenda sua influência no Capital de Giro e na parte financeira em geral — o que acarreta benefícios para o negócio, conforme visto aqui.
 

Agora que você já sabe como organizar o Fluxo de Caixa da sua empresa de maneira eficiente, se aprofunde mais sobre os indicadores financeiros que as PMEs precisam ficar de olho!



COMENTE

Deixe o seu comentário nos campos abaixo: