Profissional Autônomo: Aumente sua Produtividade!


Profissional Autônomo, Liberal, MEI e ME.
Você que é Profissional Autônomo, Liberal, MEI e ME sabe bem como é complicado, muitas vezes, tocar o seu negócio para frente. A nível de gerenciamento, são muitas etapas que precisam ser observadas, acompanhadas e tratadas.

E a velocidade com que as coisas acontecem acabam, por muitas vezes, geram decisões corretivas tardias, o que pode até acarretar certos prejuízos ao seu financeiro e/ou queda na sua produtividade.

Para corrigir o problema e tentar aumentar sua produtividade, a primeira coisa que muitos profissionais autônomos imaginam é que terão que contratar alguém para auxiliá-lo.

O que provavelmente estes profissionais não sabem é que existe sim uma outra solução, mais eficiente, segura e relativamente menos custosa. Profissional autônomo: quer aumentar a sua produtividade? Então, fique conosco e leia este artigo até o fim!
 

O que é Profissional Autônomo?


Segundo a lei que rege as funções desta profissão, define o que é o profissional autônomo como a pessoa física que exerce, por conta própria, atividade econômica de natureza urbana, com fins lucrativos ou não.

Traduzindo tudo isto, podemos dizer que se trata de um Profissional Autônomo Independente, livre de qualquer contratante, livre de chefes de comando. Assim, ele é sua própria empresa, seu próprio chefe e, na maioria das vezes, o próprio executor do negócio e/ou serviço.

Por ter toda esta independência para desempenhar as suas atividades, podendo oferecer seus serviços ou bens para mais de uma empresa ao mesmo tempo ou pessoa física, este profissional pode alavancar ganhos significativos, dependendo do nicho do seu negócio.

E o melhor é que este tipo de profissional não precisa ter, necessariamente, uma qualificação específica, como uma graduação ou certificados. A parte que pode ser considerada ruim nisso tudo é que o profissional autônomo ou profissional liberal autônomo não possui direitos trabalhistas.

Em suma, impostos, INSS e outros deverão ser pagos por este profissional, mas ele não terá, por exemplo, FGTS, indenizações trabalhistas ou seguro desemprego, por exemplo.

O profissional autônomo ainda pode ser uma pessoa física ou jurídica, como um MEI ou até ME.
 

Registro profissional autônomo

A primeira coisa a ser feita para se tornar um profissional autônomo e solicitar o CCM - Cadastro de Contribuintes Mobiliários na prefeitura da cidade em que este profissional resida e/ou irá exercer as suas funções profissionais. Muitas vezes, este cadastro pode ser feito pela própria internet.

Já de posse do CCM, este profissional precisa se cadastrar como contribuinte individual no INSS. Mas muita atenção: se este profissional pretender ser MEI (PJ), deverá fazer dois registros, um como profissional autônomo e outro como MEI. Um não extingue o outro.

No caso de profissionais liberais autônomos, inclui-se ainda aqui neste registro estar devidamente em dia com o seu respectivo registro profissional, conforme a sua profissão. Isto vale para dentistas, advogados, engenheiros, entre tantos outros.
 

Autônomo: Como Emitir Recibo de Pagamento


Antes de esclarecer um questionamento comum do autônomo: como emitir recibo de pagamento, saiba que o RPA - Recibo de Pagamento Autônomo é um documento importante que é emitido com o objetivo de formalizar o vínculo entre um prestador de serviços e um contratante.

É comum que este seja emitido por aquele que está contratando os serviços do profissional, descaracterizando qualquer vínculo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Então, você como profissional autônomo que é, não precisa se preocupar quanto ao preenchimento e emissão do RPA, não é mesmo? Só que não é bem assim.

A emissão do recibo é sim obrigatória para quem faz a contratação do serviço, seja pessoa física ou jurídica. Em suma, uma pessoa física pode emitir o documento para outra pessoa física e, neste caso, se você precisar contratar serviços de outro profissional, precisará sim emitir um RPA para ele.

É o RPA que formalizará este “contrato” de prestação de serviços. Saiba mais aqui sobre Como Emitir o RPA.

E a Nota Fiscal de Autônomo?

Muita gente ainda tem dúvidas quanto a nota fiscal de autônomo. O que muitos não sabem é que não precisa ser uma pessoa jurídica para emitir notas fiscais. No caso de um profissional autônomo ou profissional liberal autônomo, basta que tenham seus devidos cadastros junto à prefeitura de suas respectivas cidades.

Feito isso, o profissional terá um número de registro correspondente e com este já poderá providenciar a emissão das notas fiscais, sejam eletrônicas ou não.
 

Profissional autônomo: como aumentar a sua produtividade


Até aqui você pode observar as vantagens e até as desvantagens de ser um profissional autônomo. Viu também como se tornar um profissional destes, do que você precisará, impostos, regras e partes burocráticas e fiscais.

Mas ficou a pergunta: como aumentar produtividade? Como profissional autônomo, você sabe que goza de total liberdade de não ter um patrão. No entanto, sua demanda tende a aumentar e, aliás, é isto mesmo que você quer, não é mesmo?

Quanto maior a demanda, maior a lucratividade, certo? Em termos teóricos, é fato, mas na prática nem sempre é assim. Você conseguirá dar conta de toda esta demanda? E toda a parte burocrática, vai conseguir executá-la e ainda dar conta também de todo o trabalho correspondente à sua profissão?

É certo que você pode também recusar um trabalho ou outro, mas estará perdendo possíveis clientes fiéis e isto, definitivamente, significa prejuízo. A solução é talvez contratar alguém, para pelo menos cuidar de todos os processos de sua profissão, parte fiscal e burocrática.

Mas e o custo desta contratação? E se for CLT, estes serão ainda maiores. Mas existe solução, bem menos custosa e até mais ágil e confiável: estamos falando de um programa para autônomo, como o do GestãoClick, por exemplo, que é bem completo e utilizado por muitas empresas.

Com este sistema você não vai precisar depender de terceiros (o funcionário que precisaria contratar). Em uma única plataforma, que é armazenada na nuvem, será possível controlar todas as informações do seu negócio, independentemente se você vende produtos ou serviços.

E por estar na nuvem, o acesso à estas informações pode ser feito de qualquer lugar do mundo, bastando, para isso, ter uma internet no local e um equipamento compatível.

É desta maneira que você vai conseguir atender ao aumento de sua demanda/produtividade e garantir o correspondente aumento financeiro. E a relação custo benefício ao adquirir um sistema de gestão empresarial do GestãoClick é super benéfica. Vale a pena conferir!