Capital de giro: o que é e como calcular?


Capital de Giro: significado

Muito se ouve falar de capital de giro, ainda mais em momentos de crise. Mas o que é mesmo capital de giro e qual a sua real importância para a saúde financeira de uma empresa?

É essencial para todo e qualquer empreendedor saber bem o que é este capital e para que ele serve, independentemente do porte da empresa, uma vez que é exatamente com este dinheiro que você vai conseguir dar continuidade ao funcionamento de sua empresa.

Então, torna-se fundamental saber o que ele é, como gerar este capital de giro e como administrá-lo bem. Neste post vamos tomar conhecimento do que é este capital, sua importância para o negócio, como calculá-lo e como cuidar para que ele esteja sempre presente. Acompanhe!


O que é capital de giro?


Tudo aquilo que for ativo circulante de uma empresa é considerado como capital de giro. Ele é utilizado para cobrir os custos e despesas fixas e variáveis da organização. 

E que ativos seriam estes? Todos os investimentos da empresa, como títulos do tesouro, por exemplo, recursos do próprio estoque, valores contidos em contas bancárias, valores a receber, entre outros.

Aprofunde seu conhecimento --> Ativos: o que são e quais os seus tipos!

Conclusivamente, capital de giro é todo aquele valor contido na empresa que pode se tornar rapidamente em dinheiro, seja para manter o negócio em funcionamento, seja para o pagamento das obrigações da organização. 

Não se deve confundir outros investimentos feitos pela empresa, de caráter fixo e depreciável, como imóveis, veículos, equipamentos, etc., como capital de giro.


Capital de giro: significado

O significado do capital de giro pode ser considerado como sendo todo e qualquer investimento feito pela organização que venha a compor uma reserva de recursos tal que possam ser rapidamente utilizados para suprir necessidades financeiras muitas vezes inesperadas.

Estes investimentos, a priori, podem não ter sido constituído com esta intenção, mas levam esta denominação e estão à disposição da empresa, como um capital de giro que são.


Capital de giro líquido

GCL - Capital de giro Líquido. Ele é na verdade um importante indicador de liquidez que é utilizado pelas empresas. Ele indica se esta empresa tem capacidade de gerenciar as suas relações com fornecedores, clientes e devedores.

O seu cálculo é obtido a partir da subtração do passivo circulante da empresa do seu respectivo ativo circulante.  


Capital de giro próprio

O capital de giro próprio também é denominado como sendo capital de “giro líquido”. Ele é fruto da subtração citada acima, ou seja, o ativo circulante e o passivo circulante, levando esta denominação quando o resultado desta conta for positivo.

Em outros termos, o capital de giro próprio está diretamente relacionado ao montante de valores pelos quais a empresa têm à disposição para atender a todos os seus compromissos, considerando aqui sempre um curto prazo. Assim sendo, há de se considerar que este valor seja positivo.


Capital de giro para MEI

O capital de giro, como já foi dissertado logo acima, é a disponibilidade de dinheiro imediato para a empresa. Este dinheiro tem por finalidade manter o negócio funcionando, pagar dívidas, suprir obrigações inesperadas, como geralmente acontece, por exemplo, em períodos de crise econômica.

Isto não é diferente, de forma alguma, para quem é MEI, muito pelo contrário, este microempreendedor individual deve se preocupar em tentar sempre manter esta capital de giro no positivo.

Para que isto seja possível, é necessária uma boa gestão financeira. Sistemas de gestão empresarial são, comumente falando, uma ferramenta poderosa para garantir ao gestor empreendedor toda a visão do seu negócio, podendo tomar decisões mais rapidamente antes que qualquer irregularidade se agrave.

Isto porque estes sistemas automatizam e otimizam processos, gerando dados e informações precisas da empresa como um todo, além de facilitar e muito a vida do gestor, pois possuem módulos de controle de estoque, contabilidade, financeiro, fluxo de caixa, vendas, emissão de notas fiscais e muito mais.

Uma boa alternativa e que geralmente socorre a maioria dos microempreendedores individuais, quando o assunto é capital de giro para MEI, principalmente em tempos de crise, são os empréstimos.

Estes, quando utilizados para investimentos, não são ao todo negativos. Por outro lado, isto não pode ser um recurso cotidiano, ou você irá criar um endividamento sério para a empresa. Assim, só recorra à esta alternativa quando todas as outras já estiverem findadas.


Como calcular capital de giro?


O cálculo em si não é considerado difícil, só é preciso muita atenção nos dados e informações absorvidas para calcular capital de giro, pois elas vão exatamente alimentar este cálculo. Informações imprecisas ou duvidosas vão gerar, consequentemente, resultados também imprecisos e duvidosos.

A base do cálculo será sempre o ativo circulante da empresa e o passivo circulante, ou seja, são todas as contas que estão relacionadas com as operações normais de uma empresa, nada de novo nisso.

E o que é o ativo circulante? São todos os valores relacionados às contas a receber, adiantamentos de qualquer espécie, o estoque, entre outros. Já o passivo circulante são as contas que terão que ser pagas, folha de pagamento dos colaboradores, fornecedores, impostos, entre outros.

Já deu para perceber que a maioria destes valores variam muito, constantemente. Isto posto, deve-se lembrar que o cálculo do capital de giro deve ser feito também com certa regularidade. É ele que vai indicar como anda a saúde financeira da empresa.

Descubra aqui --> Dicas para cuidar e avaliar a saúde financeira da empresa!


Fórmula de capital de giro

A fórmula de capital de giro é bastante simples:
CGL – Capital de Giro Líquido
AC – Ativo Circulante
PC – Passivo Circulante
Fórmula: CGL= AC – PC

 

Fórmula de capital de giro

A fórmula de capital de giro é bastante simples:
CGL – Capital de Giro Líquido
AC – Ativo Circulante
PC – Passivo Circulante
Fórmula: CGL= AC – PC