Relatórios gerenciais: a importância para uma boa gestão


Relatórios gerenciais

Você entende a importância dos relatórios gerenciais para mensurar e monitorar resultados?

Eles servem não só para que o gestor conheça os números do negócio — fator fundamental para a boa gestão financeira — mas também para que consiga acompanhar as constantes transformações do mercado por meio dos resultados obtidos.

Mas, afinal, o que são relatórios gerenciais? Por que fazer e com qual frequência fazer? Há mais de um tipo de relatório para analisar?

Neste artigo, respondemos todas essas questões. Quer se informar para garantir a melhor gestão do seu negócio? Então continue lendo!

 

Saiba o que são relatórios gerenciais

 

Relatórios gerenciais são documentos objetivos que apresentam informações e dados diversos sobre a empresa, de modo geral. Além da análise de resultados, eles permitem o cruzamento de dados de diferentes períodos. Dessa forma a elaboração do planejamento estratégico fica muito mais simples.

Além disso, para a melhor absorção ou visualização das informações, cada documento possui um formato próprio: ele pode ser estruturado em capítulos detalhados ou ser apresentado por meio de gráficos e tabelas.


Entenda por que fazer um relatório gerencial

 

As vantagens de fazer relatórios são muitas, e sempre de acordo com o que o gestor ou a equipe pretendem analisar ou monitorar. De maneira geral, podemos citar:

- mensuração de resultados;
- monitoramento de dados;
- elaboração de planos empresariais estratégicos baseados nos próprios resultados da empresa;
- otimização dos processos;
- conscientização sobre a real situação do negócio, permitindo que as decisões sejam tomadas com cautela.


Veja com qual frequência você deve fazê-los

 

Bom, tudo vai depender daquilo que se pretende analisar ou monitorar.

Veja um exemplo: se os setores de marketing e de vendas resolveram criar uma promoção para alavancar as vendas, todo o período que compreende tal promoção deve ser monitorado e posteriormente analisado por meio de relatórios para verificar se houve, de fato, um aumento na saída de produtos.

Os relatórios de fluxo de caixa e de estoque, por sua vez, devem ser feitos periodicamente, seja numa base diária, semanal ou mensal.


Confira exemplos de relatórios gerenciais

 

Conforme já mencionado, há relatórios específicos para cada tipo de objetivo, os quais abordam uma gama de informações dependendo da área analisada.

Vamos conferir alguns exemplos?


Financeiro

 

Os relatórios financeiros são os mais utilizados em uma empresa por serem imprescindíveis para um controle financeiro eficiente. Eles abrangem os números relacionados ao fluxo de caixa, aos custos e despesas, às contas a pagar e a receber, entre outros, e apontam fatores como crescimento empresarial nos últimos meses/anos e eficiência de estratégias para alavancar as vendas, por exemplo.


De satisfação

 

Tanto o cliente quando os colaboradores são peças-chave para o sucesso do negócio: os primeiros compram aquilo que é oferecido pela empresa e a mantêm em pé, e os segundos a ajudam a funcionar de maneira eficiente.

Em razão disso, os relatórios de satisfação visam medir o quão contente os clientes estão com os produtos ou serviços adquiridos ou o quão contente estão os funcionários com políticas empresariais, cultura organizacional e benefícios recebidos.


De crescimento

 

Em suma, os relatórios de crescimento podem apontar o aumento no:

- número de vendas;
- número de clientes;
- ticket médio;
- patrimônio empresarial.

Dessa forma, o gestor consegue verificar se determinadas abordagens conquistaram mais clientes, por exemplo.


De controle

 

Os relatórios gerenciais de controle geralmente focam em questões internas da empresa, como as de controle de estoque. Nesse último âmbito, por exemplo, apresentam o custo total de estoque, os produtos que atingiram o estoque mínimo ou a quantidade de insumo desperdiçado em determinado período.

Além disso, também permitem a análise das metas estipuladas para cada departamento. Dessa forma a equipe e o gestor acompanham sempre o que foi cumprido e o que não foi.


De análise

 

Os relatórios gerenciais de análise, por fim, utilizam os dados e informações coletadas ao longo do tempo para que se obtenha uma conclusão sobre as questões apresentadas. Dessa forma, é possível se planejar e definir as soluções para cada situação.
 

Conclusão

Como você pôde perceber, esses documentos são fundamentais para o sucesso empresarial. Sem eles, não há o controle de resultados e nem o planejamento estratégico eficiente baseado nos números reais do negócio.

Agora que você entendeu a importância dos relatórios gerenciais, considere investir em um sistema ERP e comece a melhorar sua gestão com a ajuda dos relatórios gerenciais!




 



COMENTE

Deixe o seu comentário nos campos abaixo: