Materiais gratuitos
Início » Blog » Gestão Financeira » Finanças » Planejamento financeiro: conheça os erros mais comuns

Planejamento financeiro: conheça os erros mais comuns

Gerir as próprias finanças ou administrar os recursos de uma empresa pode ser desafiador para muitas pessoas. Por essa razão, adotar medidas de planejamento financeiro é a melhor alternativa para driblar os obstáculos e superar as dificuldades que podem surgir durante esse processo. Contudo, algumas pessoas acabam cometendo erros comuns, mas que podem acarretar graves […]

Por Carolina Durval
Atualizado em
Planejamento financeiro: conheça os erros mais comuns

Gerir as próprias finanças ou administrar os recursos de uma empresa pode ser desafiador para muitas pessoas. Por essa razão, adotar medidas de planejamento financeiro é a melhor alternativa para driblar os obstáculos e superar as dificuldades que podem surgir durante esse processo.

Contudo, algumas pessoas acabam cometendo erros comuns, mas que podem acarretar graves consequências para a estabilidade das suas finanças pessoais ou para o sucesso do seu negócio. 

Assim, para evitar que esses equívocos sejam cometidos e resultem em problemas futuros, é importante ter ciência de quais são eles e quais medidas tomar para preveni-los. 

Pensando nisso, escrevemos este artigo para ajudar você a otimizar o seu planejamento financeiro, mapeando e destacando as principais falhas possíveis. Ao identificar os erros mais comuns, você estará munido de dicas úteis e estratégias práticas para acelerar o crescimento e atingir as metas que você deseja.

Aproveite este conteúdo e use-o como um forte aliado na construção de uma jornada de planejamento financeiro efetivo e próspero. Neste post você verá os seguintes tópicos:

  • O que é o planejamento financeiro;
  • Planejamento financeiro pessoal x empresarial;
  • Erros comuns que você deve evitar.

O que é o planejamento financeiro

O planejamento financeiro é uma metodologia que tem como objetivo monitorar as finanças de uma pessoa física ou jurídica. Ou seja, ele nada mais é do que uma forma de controle que busca compreender, estruturar e administrar as finanças, com o objetivo de alcançar sustentabilidade financeira e otimização de lucros.

Esse planejamento financeiro abrange uma projeção para que seja possível antecipar o cálculo de despesas, lucros futuros e entradas financeiras. 

Dessa forma, com análises detalhadas e com a utilização de ferramentas certas, você conseguirá ter uma visão mais exata e descomplicada do seu panorama financeiro. Assim, você consegue tomar decisões conscientes e agir de forma orientada e eficaz, visando sempre ampliar a lucratividade e atingir as metas previamente definidas.

No fim das contas, é importante que você compreenda que o planejamento financeiro te auxiliará na busca por estabilidade e segurança financeira, construindo uma base sólida para fundamentar suas decisões monetárias.

Planejamento financeiro pessoal x empresarial

Esses dois tipos de planejamento financeiro são bastante similares, ainda que aplicados em contextos diferentes. Ambos estão relacionados ao gerenciamento de finanças e objetivam garantir rentabilidade e segurança financeira.

Porém, é evidente que as duas categorias de planejamento possuem diferenças significativas, tanto em sua elaboração quanto na aplicação e nos frutos alcançados.

Diferenças principais

Algumas das diferenças mais importantes entre o planejamento financeiro pessoal e empresarial são:

  • Origem da receita: enquanto no planejamento pessoal as fontes de receita principais são salários, pensões, aposentadorias, rendimentos de contas bancárias e/ou investimentos, locações de imóveis, entre outros, no planejamento financeiro empresarial são as vendas de produtos e serviços, taxas (juros, por exemplo), comissões, patrocínios, patentes, investimentos, subsídios governamentais, etc.
  • Grau de dificuldade: devido a diferentes fatores (orçamentos, fluxo de caixa, controle de estoque, financiamentos, investimentos etc.) o planejamento empresarial tende a ser bem mais complexo que o pessoal.
  • Proporção: independentemente do porte do seu negócio, o planejamento financeiro empresarial normalmente envolve mais receitas e, também, mais gastos do que o planejamento pessoal. Isso porque geralmente abrange uma cartela de clientes, além de diferentes setores, colaboradores e fornecedores.
  • Estratégias: o objetivo de planejar suas finanças pessoais comumente está ligado a razões como o aumento do patrimônio, estabilidade financeira e futuro confortável, assim, as estratégias adotadas estão diretamente ligadas a isso. Já empresarialmente falando, as metas costumam ser relacionadas ao crescimento e expansão do empreendimento.
  • Contenção de riscos: o planejamento financeiro pessoal leva em consideração riscos como adoecimento (próprio ou de familiares), imprevistos ligados a automóveis e residência, acidentes, demissões etc. Já o corporativo compreende ameaças como alteração nas tributações, mudanças regulatórias, alterações mercadológicas, multas contratuais, concorrentes, entre outros.

Erros comuns que você deve evitar

Agora que você já entendeu melhor sobre as principais diferenças entre planejamento financeiro pessoal e empresarial, chegou o momento de conhecer alguns dos erros mais comuns cometidos por gestores e aprender a solucioná-los.

Misturar finanças pessoais e corporativas

Esse é um deslize muito comum no ambiente corporativo, principalmente em novas empresas e pequenos negócios. 

Misturar as finanças pessoais e corporativas pode apresentar graves problemas para a saúde financeira do seu empreendimento, pois isso pode ocasionar dificuldades contábeis e fiscais, além de acarretar desequilíbrios financeiros, dificuldade para alcançar metas e más tomadas de decisões.

Para solucionar esse problema é necessário tomar algumas medidas de planejamento financeiro. São elas: desassociar as contas bancárias, realizar transações de forma separada, manter registros contábeis, reembolsar adequadamente quando for necessário utilizar o saldo empresarial para fins pessoais e vice-versa, manter a documentação de ambas as contas atualizada e definir separadamente metas e estratégias a serem seguidas.

Precificação errada

Precificar seus produtos e/ou serviços de maneira errada pode prejudicar e muito o seu orçamento. Por isso, é necessário que você não haja de forma arbitrária e realize esse procedimento com muito cuidado.

  1. Calcule os custos de produção, transporte, armazenagem, tempo de preparo, entre outros;
  2. Leve em consideração os custos indiretos, como marketing, aluguel, contas de luz e água etc;
  3. Avalie a concorrência e as alterações do mercado;
  4. Faça ajustes de acordo com as necessidades e sazonalidades;
  5. Defina quanto você deseja lucrar com aquele determinado produto.

Ausência de reserva financeira

Não ter uma reserva financeira pode acarretar estagnação do crescimento do seu negócio, prejudicar suas finanças e ocasionar em perda de oportunidades.

Por isso, corte gastos não essenciais, estabeleça metas claras, tenha um plano de contenção de crises e automatize processos rotineiros.

Ter apenas uma fonte de receita

Caso a única fonte de receita do seu negócio sofra uma redução abrupta ou seja interrompida, isso pode gerar uma considerável diminuição dos lucros. Essa situação pode gerar desafios financeiros e até mesmo levar a sua empresa à falência.

Para evitar que isso aconteça, seu planejamento financeiro deve visar diversificar suas fontes de receita e, também, caso seja possível, seus produtos e serviços, fidelizar e melhorar o relacionamento com clientes, investir em inovações para o seu nicho e atentar-se às novas tendências de mercado.

Descontrole de operações internas

Esse último descuido é um dos mais comuns e mais prejudiciais para a saúde financeira do seu empreendimento. Pois não ter controle de operações internas da sua empresa é um erro grave que pode provocar diversos problemas e consequências negativas.

Isso porque, quando não há controle adequado das operações da empresa, torna-se difícil acompanhar os custos, identificar desperdícios, controlar estoques e garantir a eficiência dos processos. O que pode levar a perdas financeiras, desorganização interna, atrasos e insatisfação de clientes.

Por isso, você precisa criar estratégias efetivas de gestão empresarial. O primeiro passo é centralizar todas as informações em um só lugar, para compreender as nuances e acompanhar de perto os processos da sua empresa.

Automatizar esse gerenciamento organizacional é uma alternativa bastante usual para garantir essa centralização de informações importantes. Com o software da GestãoClick, você emite boletos bancários, notas fiscais e certificados digitais, além de controlar fluxos de entrada e saída, disponibilidade de estoque, gerenciamento de contratos, lançamento de relatórios e muito mais.

Teste o GestãoClick gratuitamente durante 10 dias e comece agora a controlar suas finanças de perto, de forma fácil, rápida, segura e intuitiva. Aproveite!

Carolina Durval

Carol da GestãoClick

Graduada em Jornalismo pela UFOP e pós-graduada em Revisão e Preparação de Textos pela PUC Minas, a Carol é Analista de Conteúdo da GestãoClick e apaixonada por comunicação, tecnologia e pela arte de transmitir conhecimento por meio da escrita.
Deixe seu comentário
Deixe uma Comentário

Fique por dentro também

Confira outros conteúdos que podem te ajudar a alcançar uma gestão eficiente, otimizar o seu tempo.

cupom gestaoclick - 9 anos
50% de desconto no plano anual,
+ adesão gratuita de várias integrações!
Garanta aqui

Venda mais com o GestãoClick

Explore todas as vantagens por 10 dias sem compromisso – Experimente agora!

GestãoClick
Logo